Home / Indicação / Indicação de série: MINDHUNTER – O universo do serial killer

Indicação de série: MINDHUNTER – O universo do serial killer

Ola, pessoas! Vocês estão com dificuldade de encontrar algo para assistir no Netflix? Já ouviram falar da série MINDHUNTER? Curte um crime policial e serial killer (assassino em série)?

Mindhunter pode parecer parada de início e, bem, é parada sim, mas vale muito a pena assistir! É uma série meio documentário, porém, pra quem gosta do estilo acaba sendo sugado pro universo de Mindhunter.

Eu, particularmente, sou apaixonada por crime policial e adoro uma história de serial killer, não que eu ache isso legal e possa apresentar indícios de uma personalidade sociopata haha, mas tudo que trata de mente e comportamento humano, eu acho incrível.

A série se passa nos anos 70, evidenciando 2 agentes do FBI que passam a entrevistar serial killers. Trata-se de uma época em que a investigação criminal saia do “engatinhar” para “os primeiros passos”, uma vez que exploram um novo universo: identificação de serial killer através da criação de padrão comportamental, portanto, por meio de uma análise comportamental, histórico familiar, infância, juventude, seriam capazes de identificar potenciais serial killers.

 

Identificamos que a séria mostra o berço, momento do nascimento, do termo serial killer sendo um momento extremamente importante na psicologia forense.

A partir das entrevistas realizadas pelos personagens Holden Ford e Bill Tench seriam capazes de identificar o perfil de um psicopata/sociopata. Um dos pontos interessantes da série é que fazem menção e entrevistam psicopatas reais. Em todo o momento da série, o psicopata mais desejado é Charles Manson, conhecido nos anos 70 por envolver diversas pessoas em um “Culto/Seita”, sendo responsável por diversas mortes, sendo considerado um dos homens mais cruéis da época.

Entretanto, o destaque da primeira temporada, em meio a outros serial killers, foi Edmund Kemper. A caracterização do ator Cameron Britton foi simplesmente PERFEITA. Vejam abaixo uma foto comparando o real x personagem:

Real x Personagem

Inicialmente, Holden Ford inicia o seu trabalho de entrevistas sem informar ao FBI, com receio de como seria recepcionado o seu projeto, entretanto, consegue financiamento e aos poucos montar uma pequena equipe de trabalho e aprimorar seu equipamento.

É muito interessante a forma como o personagem submerge em suas pesquisas e acaba se envolvendo com os entrevistados, ao ponto de se colocar no mesmo nível de psicopatia para conseguir extrair informações. E, neste momento, há se de questionar o quanto está no controle ou não da situação.

Deixo aqui essa sugestão para vocês, aguardando ansiosamente pela 2ª Temporada em que acredito que, finalmente, acontecerá o encontro entre os agentes do FBI com Charles Manson.

Serial Killers entrevistados na 1ª Temporada:

Edmund Kemper

Monte Ralph Rissell

Jerry Brudos

Richard Speck

Darrell Gene Devier

Quer saber um pouco mais sobre cada serial killer, a forma como os perfis foram sendo classificados? Corre no Netflix =D!

A série foi baseada em serial killers reais, bem como a história retratada dos agentes também. Desse trabalho surgiram diversos artigos e obras como “Homicídio Sexual: Parões e Motivos”, bem como o personagem principal Holden Ford foi baseado no Johm E. Douglas, autor do livro “Mindhunter: Inside the FBI’s Elite Serial Crime Unite” que, inclusive, serviu de inspiração para a criação do personagem Jack Crawford do filme “Dragão Vermelho” e “Silêncio dos Inocentes” da sequência do lendário Hannibal.

 

Sobre Pandora

Advogada, viciada em filmes e séries, principalmente, no gênero de suspense e terror. Apaixonada por cultura oriental, animes e doramas! Não dispensa uma boa maratona de série e um episódio de qualquer competição culinária.

Veja também

Série Outcast S02xE05: “O Bem Comum”

Série Outcast S02xE05: “O Bem Comum” Confira aqui no Baconews o Episódio Comentado da série …

Comentários no Facebook