Home / Indicação / Indicação de série: Orphan Black

Indicação de série: Orphan Black

Vocês estão sentindo um vazio sem saber por onde começar as férias? Então eu vou dar a dica: Orphan Black!

Pois bem, eu sou o exemplo de pessoas que larga séries no meio do caminho e depois não sabe onde parou! Eu tenho várias séries assim e decidi seguir em frente como “Jack Estripador – Vamos por partes”.

Portanto, após maratonar 3% e Black Mirror, eu resolvi dar uma chance a Orphan Black.

Já existem várias séries me tentando no Netflix, inclusive terminar Luke Cage, Demolidor e OA kkkk, mas terminei a primeira temporada de Orphan Black e a intenção é ir até o fim!

Motivo? Pelo simples fato de que quando você acha que sabe tudo que vai acontecer: PAH! Aparece algo novo na sua cara e você fica: “WHAAAAATTTT????!!!”.

Sobre a atriz principal:

Primeiramente, temos que parabenizar Tatiana Maslany, atriz principal da série, pelo maravilhoso trabalho!

Em uma única série, ela assume diversos papéis de personalidades completamente distintas que você realmente não se questiona se é ela mesma em todas as personagens.

Confesso que se fosse eu, após a finalização da série, teria que fazer acompanhamento psicológico porque eu teria uma verdadeira crise de identidade kkk.

Conseguir incorporar diversos personagens em filmes e séries diferentes é uma coisa, estudar trejeitos e personalidade de vários personagens ao mesmo tempo, acredito que haja um certo nível hard de interpretação.

Além disso, conseguir executar com maestria, parabéns Tatiana.

Sobre a série:

É muito complicado, pelo menos pra mim, falar de uma série sem dar spoilers, mas vamos lá.

Até o presente momento, eu assisti somente a primeira temporada em que há uma introdução inicial das personagens e a ligação entre elas.

Todos os personagens são cativantes e envolventes, todos! Sério!

A personagem principal é Sara Manning, uma mãe solteira desesperada para resolver seus problemas pessoais e poder ficar com sua filha que atualmente está sob tutela da Sra. S.

A série desenrola em uma verdadeira perseguição atrás de Sara Manning e sua filha Kira. Há um verdadeiro mistério por trás do real interesse nas duas que temos como presumir, e logo logo vou falar sobre isso, se você não quer saber, não leia até o final kkk.

Todas as personagens interpretadas por Tatiana são carismáticas, até mesmo aquela que você acha que não vai gostar, de repente ela ganha espaço (Alison) ou você começa a ser solidária às loucuras (Helena).

Eu gostaria de deixar um abraço especial para o Felix, irmão adotivo de Sara, que é um espetáculo de pessoa, de verdade! Ele ganha tanto espaço na série que você esquece que não é o personagem principal. Ele tem muita personalidade!

Felix Dawkins

Duas grandes Instituições são reveladas:

Durante a série podemos observar conspirações sendo formadas e até mesmo algo semelhante a uma seita que o real propósito não conseguimos identificar “de cara”.

Quanto à Instituição Dyad, nós temos a identificação na primeira temporada em que, supostamente liderada pelo cientista Dr. Aldous Leekie, realiza experimentos e pesquisas utilizando da biotecnologia com estudos extremamente avançados.

A introdução da seita em Orphan Black ocorre na primeira temporada, mas na segunda temporada que conseguimos ver ela tomando forma denominados Prolethians. Podemos discursar sobre diversas teorias de forma filosófica, pois é uma seita que mistura fé e ciência, o que normalmente não vemos nas religiões mais tradicionais.

Enquanto o Instituto Dyad está em busca de Sara e sua filha Kira, os Prolethians capturam Helena.

Como podemos presumir da série, o vínculo entre as personagens é de que são irmãs ou gêmeas. Como surgem diversas personagens idênticas, a ideia de gêmeas cai por terra, pois é, são clones e isso é revelado logo no início da série quando Sara conhece Alison.

Cosima, Sara e Alison

De início, Sara tem o seu primeiro contato na estação de metrô com Beth que entra na frente do trem, deixando todos os seus pertences expostos.

No desespero, Sara vê a oportunidade e rouba a bolsa de Beth, vendo que são extremamente parecidas, mesmo sem entender nada, assume sua identidade, fingindo sua morte para escapar de seu antigo namorado e dar início ao plano de conseguir viver em paz com sua filha.

Para surpresa de Sara, Beth é policial e assumir a sua identidade não parece ser um papel muito fácil.

Mas será que são somente clones?

Essa pergunta eu vou deixar de responder porque senão perde a graça, ok?

O que nos intriga na série é saber: “Qual o real interesse da Instituição e da Seita nas clones?”, “Qual foi o fato gerador das clonagens?”, “O que elas têm de tão especial?”.

Teorizando…

Inicialmente, eu achei que elas eram uma espécie de super humanas que seriam imunes a todas as doenças do mundo, então, de repente, algo no código genético delas teria até mesmo a cura do câncer com suas células tronco e etc, mas acabo me decepcionando com alguns acontecimentos da série.

Questiono-me: “Sendo clones, porque ainda há algumas diferenças entre elas?”, acho que foram fecundados com algumas alterações genéticas leves que talvez não influenciasse nas características físicas, mas algo mais interno codificado no genoma.

Eu não sou uma especialista em biotecnologia, apesar de ser uma área que sempre me atraiu na escola, então não tenho propriedade para aprofundar no assunto, apenas observações de uma curiosa leiga no assunto.

Esses experimentos me fazem lembrar da conspiração que existia durante a 2ª Guerra Mundial em que alegavam que os médicos alemães realizaram experiências verdadeiramente desumanas nos campos de concentração, com o objetivo de testar os limites humanos, bem como novos medicamentos.

Cogitava-se que Adolf Hitler realizava experimentos humanos, até mesmo para atingir um ser perfeito ariano e contingenciar a proliferação de “outras raças”¹.

Será que estamos lidando com essa situação? Em busca de perfeição humana? De repente não o clone, mas o filho desse clone, o que justificaria a obsessão deles em relação a Kira!

Kira e Sara

São apenas observações e teorias de quem está no início da Segunda Temporada, se for algum spoiler, sorry! Juro que não li em lugar nenhum!

Então, aproveitem que a série está disponível no Netflix e corre pra assistir nesse caloroso verão! Liguem o ventilador, peguem o refrigerante gelado, aquele pote de sorvete e vamos maratonar!

¹Gostaríamos de deixar bem claro que o Baconews é contra qualquer tipo de preconceito e discriminação, as informações contidas são apenas levantamentos históricos para teorizar sobre a série.

 

Sobre Pandora

Advogada, viciada em filmes e séries, principalmente, no gênero de suspense e terror. Apaixonada por cultura oriental, animes e doramas! Não dispensa uma boa maratona de série e um episódio de qualquer competição culinária.

Veja também

Série Outcast S02xE06: “Vagalumes”

Série Outcast S02xE06: “Vagalumes” Olá leitores, confira mais um episódio comentado da série Outcast. Em …

Comentários no Facebook