Mr. Robot

Mr_Robot_logo

A relação entre tecnologia (principalmente informática) e filmes/series sempre foi um pouco conturbada. Por um lado temos produções muito técnicas e que visam serem fieis a realidade por outro temos aquelas que são, digamos, estranhas.

Como profissional de T.I. sei que representar uma invasão, de modo fiel, é muito chato. Imagina um episodio de 40 mim onde um raqui* fica mandando e-mail para pessoas aleatórias com intuito de alguma delas clicar no link escrito “Parabéns, você ganhou um iPad novo”.

Grande parte dos raquis* de contas é feito via engenharia social. Pessoas tem mania de usar senhas com nomes/datas/eventos que são importantes e fáceis de lembrar. Durante as eleições americanas de 2008, o e-mail pessoal da candidata a vice Sarah Palin foi haqueado* por  David Kernell, ele usou a dados biográficos dela e a opção de recuperação de senha do Yahoo.

Muitos filmes utilizam “artimanhas” para deixar tudo mais interessante (ou dramático), sempre que um personagem tenta invadir um sistema as mensagens “Access denied” ou “Access granted” aparecem na tela, em grandes janelas brilhantes.Invasões são feitas através de telas coloridas e cheias de ícones clicáveis ou a velha tela preta com letras verdes.Servidores de alta importância são ligados diretamente a internet.

Acontecem erros bizarros como na serie Limitless onde os investigadores estavam tentando retirar informações de HDs chineses, mas na cena o ator segura uma fonte.

Outros são mais sutis, como na serie Arrow e sua incrível criptografia militar.

Imagem do site Vida de Programador.
Imagem do site Vida de Programador.

 

Entre esses altos e baixos temos Mr. Robot. A serie conta a historia de Elliot, um técnico de segurança digital que durante as madrugadas é um hacker vigilante. O personagem tem um distúrbio psicológico que o torna extremamente anti social (um dos mais comuns clichês desse tipo de produção). O personagem se vê em um dilema quando Mr. Robot, líder de uma sociedade de hackers, o convoca para destruir a empresa que ele trabalha para proteger.

A serie não foca tanto nas questões de tecnologia, como outras produções, é mais um drama psicológico e com questões sociais (conglomerado do mal que rouba dos pobres e mata cachorrinhos por diversão… Tá não é tão assim).

uma serie muito boa que vale o tempo. A primeira temporada já foi finalizada, sendo exibida no Brasil pelo canal Space e Atualmente na rede Record, também presente na livraria do Paulo Coelho e afins. A segunda temporada estreia em julho.

  *É uma piada

Sobre lordcassim

Eu gosto de bacon.

Comentários no Facebook